Hoje vivemos em uma época na qual as necessidades do consumidor estão no centro de toda a sua jornada de compra. Serviços, que não necessariamente estão relacionados com a sua área de atuação, são exigidos pelos seus clientes porque são necessários para a totalidade da experiência de consumo. É a pipoca vendida pelo cinema, os produtos licenciados vendidos em shows, a entrega programada para o recebimento do produto, as neutral hosts oferecendo conectividade, o caixa 24 horas no shopping ou em supermercados etc… 

Mas, por mais que isso seja algo óbvio para o mercado de hoje, antigamente não era bem essa história. O próprio Caixa 24 horas é um bom exemplo disso.

Você consegue imaginar um shopping sem um caixa 24h? Não apenas em shoppings, mas hoje é muito fácil você encontrar vários ao longo do seu dia. Em postos de gasolinas, supermercados e, claro, shoppings. Se há uma certeza que hoje temos é a de que encontraremos um dos característicos caixas vermelhos nesses massivos centros de compra. 

Há alguns anos, convencer um shopping a ter um desses era um trabalho árduo para a equipe comercial da empresa dona dessa marca. Quando convencidos, os caixas 24h geralmente eram colocados em lugares pouco privilegiados, como estacionamentos ou espaços com pouca visibilidade e movimento de público. Fora isso, os shoppings exigiam o pagamento de um aluguel considerável por parte da empresa dos caixas. 

Os tempos mudaram, assim como a realidade do mercado

Hoje, um shopping que não possui um caixa 24h é visto como um lugar incompleto e, com certeza, isso será comentado - e reclamado - por seus frequentadores, que não acreditam mais que isso seja uma responsabilidade dos bancos. Os shoppings, sempre bem antenados com as tendências da sociedade, sabem disso. Sabem que oferecer esse serviço é uma necessidade de mercado, pois o consumidor está mais “bancarizado” e utiliza de toda comodidade disponível e que esteja ao seu alcance. Afinal, os shoppings deixaram de ser um centro exclusivo de compras e passaram a ser um centro de serviços e experiências do consumidor. Quando estendemos a comodidade de ter acesso a uma grande rede 24 horas para sacar dinheiro em tempos de Covid-19, esse serviço se faz ainda mais necessário. 

Mas o que isso tem a ver com o mercado e sinal de celular?

Assim como os shoppings, as empresas deixaram de ser apenas um provedor de produtos e passaram a ser um centro de experiências do consumidor. Os hábitos do consumidor mudaram profundamente. Ele está muito mais exigente, e um dos principais pontos demandados por ele é a conectividade. Ele quer e PRECISA se manter conectado constantemente e deixou de ver essa questão apenas como uma responsabilidade das operadoras: é, também, uma responsabilidade de quem quer tê-lo como cliente.

Diante disso, uma boa conectividade do sinal de celular no seu estabelecimento é equivalente ao caixa 24h de um shopping, mas com uma grande diferença: a conectividade não SERÁ exigida pelo cliente. Ela JÁ É exigida por ele. Por isso, vale a pergunta: o seu estabelecimento já está preparado para isso? Vale lembrar que a tecnologia 5G já está batendo à porta e ela irá mudar profundamente não apenas o mercado, mas toda a nossa sociedade. Estar pronto para isso também é fundamental. 

A conectividade e o 5G na prática de mercado

Acabamos de falar em como a conectividade já é uma demanda para o mercado, e também como o 5G irá elevar ainda mais a cobrança do consumidor por conectividade e experiências de consumo. Ok, mas como isso se traduz em soluções para as diferentes áreas do mercado? Confira abaixo alguns exemplos:

Setor hoteleiro

É um dos mercados que mais sofreu mudanças com a evolução da conectividade móvel. Os hóspedes não buscam apenas a estadia, mas também uma experiência completa. E, para ser completa, a conectividade é algo obrigatório. Contar somente com o wi-fi não é mais possível além de ser caríssimo, para o hotel, se manter uma rede wi-fi robusta. Manter o cliente no ambiente no qual ele já está acostumado e confia - a sua própria rede móvel - se apresenta como a melhor solução. Fora que o 5G irá proporcionar um novo nível de relacionamento com o hóspede. 

Shoppings / Comércio

Hoje, a relação do público com os shoppings e o comércio já é focada na experiência, ainda mais quando levamos em conta a evolução do mercado de compras online. Por que preciso sair da minha casa se posso receber em casa e ainda mais para um lugar no qual o sinal é ruim? O sistema DAS é a solução para a conectividade e o 5G será o responsável pela mudança dessa relação. Prepare-se para uma nova maneira de fazer compras, inclusive nos shoppings – onde a conectividade terá um papel central – habilitando consumidores a saber mais dos produtos que lhes interessam enquanto passeiam pelos corredores das lojas, ou olham pelas vitrines.

Hospitais

Um dos setores que mais irá se beneficiar com a alta conectividade e a chegada do 5G. Ao mesmo tempo que manter o público conectado é fundamental para o negócio - imagine a experiência da falta de sinal para que seja possível comunicar uma boa notícia (ou uma ruim) - o hospital ganhará em eficiência e inovação. Os pacientes se sentirão mais próximos dos seus entes queridos, mesmo não estando fisicamente acompanhados por eles nos quartos. Também será possível o acompanhamento clínico  de pacientes em tempo real, tanto de seu prontuário médico,como a administração de medicamentos. E, o que mais é esperado, exames e cirurgias remotas, sejam elas supervisionadas à distância por médicos mais experientes, sejam elas realizadas por braços mecânicos controlados a remotamente.

Atualmente, diante da quarentena e as orientações para que se procure um hospital apenas se muito necessário, a telemedicina está se mostrando uma alternativa para que médicos, de certa forma, continuem atendendo seus pacientes. Possibilidade que só existe graças à rede de telecomunicações. 

Indústria 

Conectividade se tornou algo central à indústria. Tudo precisa estar devidamente operacional para ser ter uma cadeia de produção efetiva. O 5G elevará isso a um novo nível. Primeiramente pelo incremento da quantidade de dispositivos e sensores IoT conectados simultaneamente, seguido pelo volume de dados que poderá ser transmitido e processado em tempo real. O 5G é um dos pilares para a criação da Indústria 4.0. 

Agora é o momento de buscar um parceiro especialista

Infraestrutura de telecomunicações é uma área complexa e, muitas empresas que tentam resolver a questão por si próprias acabam enfrentando muitas dificuldades, não conseguindo atingir o nível de qualidade exigido. É nesse momento que contar com a parceria de uma empresa especialista faz toda a diferença. 

Não apenas questões técnicas são resolvidas pelo parceiro, mas também de negócio. Ele possui relacionamento direto com as operadoras, mas também com os órgãos governamentais e outros atores nessa cadeia, facilitando a intermediação. 

Esses parceiros são as Neutral Hosts. Empresas especialistas em infraestrutura de telecomunicações, responsáveis, como o próprio nome evidencia, pela construção da infraestrutura neutra que leva o sinal das várias operadoras para o cliente final (por meio de antenas). Inicialmente atendiam apenas as operadoras, mas, diante do aumento do consumo de banda, passaram a oferecer os seus serviços para empresas, por meio do sistema DAS.  

Por ser uma empresa especialista, a Neutral Host já busca estar alinhada com as necessidades futuras, podendo oferecer estruturas prontas para o 5G, evitando novos gastos, além de oferecer um atendimento próximo e rápido para a solução de possíveis problemas de qualquer natureza.  

Você quer saber mais sobre as vantagens de se aliar a um parceiro para construir um sistema DAS no seu estabelecimento? Então temos conteúdos exclusivos que explicam tudo isso:


Se você gostou deste artigo exclusivo e quer receber outros diretamente no seu e-mail, assine a nossa newsletter. No QMC Conecta você sempre encontrará conteúdos construídos especialmente para você e o seu negócio.

Andre Machado

Andre Machado

Andre possui 25 anos de experiência no setor de Telecom no Brasil e na América Latina, atuando em posições de alta gestão nos últimos 12 anos - como Vice-Presidente e membro do Management Team da Huawei por um ano e também da Ericsson, por 4 anos, e como Presidente da QMC Telecom Brasil, há 7 anos.

qmc_CTA_fim_Blog_Tablet_ebook
GOSTOU DO CONTEÚDO? A GENTE ESPERA QUE SIM! :)

Aproveita então e dá uma olhada nesse E-book sobre Transformação Digital na gestão hoteleira: falamos sobre reputação online, sistemas de reserva, experiência do consumidor, e o futuro da revolução digital nos hotéis.

BAIXE AGORA

DEIXE UM COMENTÁRIO

Assine nossa newsletter!

Faça o download o ebook: seu hotel etá preparado para a transformação digital?